notícia

Jipe quebra e conserto chega de avião

18/06/2017

A Fenajeep é feita de gente apaixonada. E quando o olho brilha e o coração bate mais forte, não tem jeito, é onde habitam as melhores histórias.
A equipe Tony Racing, de Flores da Cunha (RS), esperou muito e se preparou bastante para a XXIV Fenajeep. Mais de 30 pessoas chegaram a Brusque de ônibus e caminhão para dar suporte aos dois pilotos do time: Luiz Antonio Ferrarini (Tony) e Regis Pradella.
Mas o destino quis bagunçar a estratégia da equipe e, logo na largada, o jipe de Tony virou, quebrando a peça dos eixos. E qual a probabilidade de não ser vendida exatamente esta peça em toda a estrutura do Salão Off-Road? Pois é, não tinha. Nem aqui no salão e nem pela região. A equipe chegou a fazer contato telefônico até no município de Taió. Sem sucesso.
“Um piloto foi falando com o outro, até que surgiu o Felipe Menegon, que também mora em Flores da Cunha. Ele nos disse que seu pai tem um avião particular e que estava vindo naquela tarde para Porto Belo. Uma pessoa da nossa equipe tinha essa peça em casa e ligou para um amigo de lá, que foi buscar e levou até o avião. Em pouco mais de uma hora a peça já estava aqui”, conta Tony.
É até difícil explicar essa “operação de guerra” feita para continuar rodando na Fenajeep. “Não tinha como correr sem a peça e o jipe quebrou bem no começo da largada. Foi uma infelicidade muito grande para equipe, formada por mais de 30 pessoas. Mas essa união entre todos os pilotos e equipes foi o que nos permitiu continuar na prova”, completa Tony.